16 de fev de 2011

A Verdadeira Alegria...

Caro Jovem eis a Verdadeira Alegria... a de estar em Comunhão com Cristo Nosso Senhor através do Sacramento de Amor!
Há duas espécies de alegria: a que resulta do bem que se conseguiu fazer, isto é, a alegria que emana da prática da virtude, alegria do triunfo e da colheita. É boa, sim, mas não convém procurá-la, visto que, apoiada em nós mesmos, não é bastante sólida e poderíamos encontrar nela toda a nossa recompensa.
Aceitemos, porém, sem receio a alegria que a Comunhão nos proporciona, e que reconhecemos não vir de nós mesmos e sim de Jesus, alegria que nenhuma relação tem com as nossas obras. Podemos nos comprazer nela quando Nosso Senhor nô-la comunicar, porque é inteiramente d’Ele.
Oh! A alegria, fruto da Comunhão, é o mais belo testemunho da presença de Deus na Eucaristia.
A criancinha não possui virtude nem mérito; entretanto, rejubila-se e se sente feliz pelo simples fato de estar ao lado de sua mamãe. Que o motivo de nossa alegria seja também a presença de Nosso Senhor. Não consideremos se a alegria foi merecida por nossas obras; regozijemo-nos de possuir Jesus, permanecendo a seus pés para gozar esta ventura e sentir a sua bondade.

(Flores da Eucaristia - São Pedro Julião Eymard, p. 142)

Um comentário:

  1. Nossa alegria deve estar em Cristo. Todos sabemos disso. Mas nós, de fato, buscamos essa alegria?
    Fica a questão pra gente refletir.

    ResponderExcluir